GALERIA

Exposições realizadas

Os espaços de exposição nascem sempre a partir de uma fachada que não ultrapasse os 7x6 m (comprimento x altura). O que há por detrás desta? Qual espaço esta fachada alberga? Quem responderá estas perguntas será o arquiteto, que trabalhará diretamente com o artista convidado.O local é sempre o mesmo: Namibe, próximo ao morro Tchitundu-Hulu.

 

IDENTIDADE ARTÍSTICA: A PARTE INEXPLICÁVEL DO ARTISTA

Outubro 2020

Alçado Principal

Alçado Principal

Alçado Lateral

Alçado Lateral

Planta

Planta

Corte

Corte

Vista Hall de Entrada

Vista Hall de Entrada

o artista

o artista

Eduardo Zabila Messo (@Messoarts) nasceu em 14 de outubro de 1989, Angola - Luanda. Tem o ensino médio completo em Ciências Sociais, e é amante de arte desde 2005. É praticante de Capoeira na escola Abada-capoeira, e é grande amante de Hungo. Autodidata nas artes plásticas desde 2018, tem agora três obras no Concurso de Arte Internacional (Concours D’art International) artcertificate 2020.

a arquiteta

a arquiteta

Céu de Creusa de Sousa Amorim (@ceuamorim), nasceu em Angola - Malanje aos 25 de Abril de 1997. Filha de um casal jovem, é educada de uma forma a ser independente e a lutar pra ter o que quer, e não aceitar nada de mão beijada. Estudou em várias escolas como: Pitabel, São José de Cluny, Ngola Nzinga e Instituto Médio Industrial de Luanda. Actualmente estuda na Universidade Lusíada de Angola, no último de Arquitectura.

o arquiteto

o arquiteto

Sílvio Renato de Paula Primeira (@angolarqui), nasceu no dia 19 de Abril de 1991, em Luanda-Angola. Tem o ensino médio completo de desenhador projetista e técnico de obra pelo Colégio Jacimar. É formado em Arquitetura Tecnológica pela Universidade Técnica de Voronezh-Rússia, tendo estudado até o 3 ano na Universidade de Kiev-Ucrânia. Desde muito cedo, sempre manifestou interesse pelas artes, em especial pela fotografia, pela música e pelo desenho artístico. Logo depois foi desenvolvendo a paixão pela Arquitetura, que o fez decidir tê-la como profissão. Agora já formado, pretende poder desenvolver modelos arquitetónicos de casas funcionais e imediatas, a par da dinâmica da cidade de Luanda, para jovens que pretendem começar a vida de maneira simples e funcional: “Visto que nos dias de hoje a maior dificuldade dos jovens é ter um teto.”

 

(EKUMBI) EU SOU O SOL: AS MARCAS PERPETUADAS EM MIM

Setembro 2020

Alçado principal

Alçado principal

Para visualizar o conceito do projeto de arquitetura, acesse o link na descrição

Planta Cobertura

Planta Cobertura

Piso 0

Piso 0

Piso -1

Piso -1

Corte

Corte

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

Espaço de Exposição

o artista

o artista

Jessé Balança António Manuel nasceu a 28 de Abril de 1988, Lubango província da Huíla, Angola. Formado em Engenharia Civil, fotografa desde 2012. Em 2014 conquista o prémio de campeão nacional de fotografias de rali "FotoRali 2014". O fotógrafo conta com quatro exposições colectivas, uma das quais em Photoville, New York, organizada pelo Instagram. No ano de 2016, teve uma das suas fotografias entre as seis finalistas de um concurso organizado pela TPS "The Photo Society" (colectivo de 170 fotógrafos do National Geographic). Em 2018 participou da expedição do National Geographic (Into the Okavango). Em 2019, mereceu destaque no site da organização (RED), com um dos 10 perfis de Fotógrafos Africanos a serem visitados no Instagram.

o arquitecto

o arquitecto

Márcio Etivaldo Castelbranco Moreira, nascido em Luanda (Angola), natural da Ingombota. Formado em Arquitectura e Urbanismo pela Universidade Metodista de Angola. Sempre teve interesse na mistura harmoniosa entre a natureza e o homem, buscando também o detalhe como configurador do carácter e da qualidade do construído com a sua envolvente

o arquitecto

o arquitecto

Sebastião Mendes Manuel, nascido em Malanje, licenciado em Arquitectura e Urbanismo, pela Universidade Metodista de Angola. Acredita que, o papel da arquitectura tem grande importância na resolução de muitos problemas sociais e que a introdução de novas tecnologias promovem a mitigação desses problemas. Interessa-se também em projectos de interiores , detalhes e a promoção da importância do papel do arquitecto.

 

MFWANANA: DIALETOS DA TERRA

Agosto 2020

Alçado principal

Alçado principal

Alçado lateral

Alçado lateral

Implantação

Implantação

Corte longitudinal

Corte longitudinal

Corte transversal

Corte transversal

Sala de Exposição

Sala de Exposição

Saída exposição

Saída exposição

a artista

a artista

Márcia Raquel Marques Lima mais conhecida pelo seu antigo nome artístico “Artista Amarela”, é uma jovem artista visual angolana, natural de Ingombotas, Luanda. Desde muito pequena, tem uma forte conexão com o mundo das Artes, principalmente a Arte Digital. Aos 14 anos de idade, começou o seu percurso ao realizar ilustrações digitais. Atualmente, encontra-se a cursar Design e Produção Gráfica, em Lisboa, apresentando um leque de trabalhos nas áreas de ilustração digital, fotografia, belas artes, mixed media e Design. Instagram: @mrml.art

a arquiteta

a arquiteta

Cláudia Cândido, natural de Luanda, Angola, é licenciada e mestre em Arquitectura e Urbanismo pela Universidade Lusíada de Lisboa. Acredita na valorização da história da Arquitectura para resgatar o que de importante se perdeu no tempo, e que tenha relevância e possibilidade de adaptação para os dias de hoje. Além da Arquitectura, tem grande interesse pela fotografia.

a arquiteta

a arquiteta

Tânia Rosa (Lobito, Angola). Formada em Arquitectura (RIBA PART 1 Architecture) na University of Brighton, Reino Unido, onde na sua tese apresentou um trabalho de investigação sobre Arquitetura Colonial Portuguesa na Sociedade Angolana Moderna (2016). Actualmente frequenta o 5o ano de Mestrado Integrado, na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Onde pretende apresentar a sua tese “A Busca de Identidade Após Descolonização em Angola”, que é sequência da investigação feita na tese de licenciatura.

 

EQUILÍBRIO

Julho 2020

Alçado principal

Alçado principal

Planta Baixa

Planta Baixa

Corte Longitudinal

Corte Longitudinal

Entrada

Entrada

Sala Exposição

Sala Exposição

Saída/Alçado Posterior

Saída/Alçado Posterior

o artista

o artista

Mauro Sérgio nasceu em Luanda em 1989 no dia 1 de Julho. Começou o seu percurso na fotografia em 2013 quando abriu a sua conta do Instagram. Em 2018, tornou-se no segundo angolano a integrar à maior organização mundial de pesquisa e exploração científica, bem como difusão do conhecimento geográfico, a National Geographic. Passou então, a ser o fotógrafo oficial do projecto “A vida selvagem do Okavango”, projeto responsável por dar uma especial ênfase à natureza ambiental da referida região em Angola. Desde então, o fotógrafo tem alcançado cada vez mais visibilidade a nível nacional e internacional, somando várias conquistas profissionais.

o arquiteto

o arquiteto

José Edmir Gonçalves de Faria, natural de Luanda, licenciado em Arquitectura e Ubanismo pela Universidade Metodista de Angola, mestre em Arquitectura pela Universidade Lusófona de Lisboa. Interessa-se pela arquitectura experimental e em assentamentos de génese informal, acredita que arquitectura deve basear-se em questões de alteridade, inclusão e futuro, tenta desenvolver os seus ensaios nesta(s) perspectiva(s).

 

 O CORPO EXPANDIDO: A PERFORMANCE COMO ELEMENTO DE TRANSCENDÊNCIA 

Junho 2020

Alçado principal

Alçado principal

Para visualizar o portfólio completo deste projeto, acesse ao link abaixo

Planta Cobertura

Planta Cobertura

Corte Longitudinal

Corte Longitudinal

Corte pelo volume de entrada

Corte pelo volume de entrada

Primeiro Momento da Exposição

Primeiro Momento da Exposição

Neste momento da exposição vemos o vídeo da artista denominado "O Som das Mortas"

Caminho para o pátio

Caminho para o pátio

Neste caminho para o pátio encontramos duas pinturas da artista.

Terceiro Momento da Exposição

Terceiro Momento da Exposição

Neste momento da exposição vemos o vídeo da artista denominado "Casa de Tinta"

Espaço de Reflexão

Espaço de Reflexão

a artista

a artista

Yola Balanga nasceu no ano de 1994, na cidade de Luanda, onde formou-se em Artes Visuais e Plásticas pelo Instituto Superior de Artes. Com apresentações de trabalhos em Madrid e Luanda, usa a arte como elemento de transcendência. A mesma define-se como artista visual, e encontrou na performance a liberdade de criar sem restrições. Através do seu trabalho pretende “descobrir” e questionar o papel atual da mulher, e as questões pertinentes que estão relacionadas com o mesmo: o femicídio, a violência doméstica e a descriminação do sexo feminino perante a sociedade.

a arquiteta

a arquiteta

Kátia Mendes é natural do Lubango, Huíla. Desde cedo, interessou-se pelas artes, em especial pelo desenho e pela pintura. Atualmente, encontra-se a terminar o mestrado em Arquitetura pela Universidade Lusíada de Lisboa, sendo o seu tema de dissertação “A arquitetura tradicional japonesa e o seu contributo para a casa contemporânea”. Pretende usar as suas competências de modo a contribuir com o desenvolvimento do seu país; a mesma acredita que é através da promoção da cultura e das artes que Angola tornar-se-á num país (ainda) mais rico.

o arquiteto

o arquiteto

Gilson Diogo Mendes “KIOSA” é natural de Malanje e descendente da tribo do N'dongo. É formado em Arquitetura e Urbanismo, pela Universidade Metodista de Angola. Nascido no final do século XX, período que se notabilizou pelos inúmeros avanços tecnológicos, que impulsionaram a formação de um pensamento crítico e um interesse nos diferentes ramos científicos desse arquiteto.

 

TCHITUNDU-HULU: A HISTÓRIA RESGATADA

Maio 2020

Alçado principal

Alçado principal

Planta de cobertura

Planta de cobertura

Corte longitudinal

Corte longitudinal

Entrada - Luzes do Passado

Entrada - Luzes do Passado

Resumo do primeiro momento da exposição: luzes do passado

Resumo do primeiro momento da exposição: luzes do passado

Neste primeiro momento da exposição, a artista pinta desenhos inspirados em toda a história do lugar. São ainda feitas aberturas na parede, que deixam passar luz, de forma a refletir sobre os desenhos.

Perspectiva da rampa de entrada

Perspectiva da rampa de entrada

Vista para a praça e saída da exposição

Vista para a praça e saída da exposição

a artista

a artista

Nascida em Luanda, em 1995, Francisca dos Santos formou-se em Arquitectura e Urbanismo pela Universidade Lusíada de Angola em 2019. Desde cedo interessou-se pela arte e relata que uma das suas fontes de inspiração, foi o programa televisivo art attack. O percurso artístico surge da necessidade de se expressar, de modo a fazer uma fusão entre a arquitectura, natureza e pintura. Na busca por uma identidade artística, a artista vê em África a sua maior inspiração, pretendendo com a sua arte dizer ao mundo que “África não é uma selva e nós temos muito poder” “Vejo a minha arte a transformar-se pouco a pouco naquilo que quero me tornar” diz a artista. Como grande apreciadora da natureza, procura sempre soluções sustentáveis em seus trabalhos e cada vez mais por uma vida repleta de recursos apenas vindos da natureza.

o arquiteto

o arquiteto

Elsimar Rodrigues de Freitas, natural de Angola (Luanda), actualmente residente em Portugal (Lisboa) onde encontra-se a concluir o seu grau de mestrado pela Universidade Lusíada de Lisboa. Enquanto estudante participou de algumas exposições de grande interesse pessoal, tais como: exposição Bafureira + Cascais (Outro olhar) em 2015; Exposição 30 anos Arquitetura Universidade lusíada Lisboa 2017; Arquitectura e saúde mental: Exposição três propostas para rua da Lavoura em 2018. Nestas teve a oportunidade de adquirir experiências, principalmente no trabalho de execução colectiva. Desde sempre, tem como objectivo principal actuar no desenvolvimento de ensaios e projectos arquitectónicos que visam compreender a importância do papel do arquitecto na sociedade.

o arquiteto

o arquiteto

Mamona Duca, nascido em Luanda, licenciado em Arquitectura e Urbanismo, pela faculdade de Arquitectura e Urbanismo da Universidade Metodista de Angola. Constituem áreas de interesse: as novas tecnologias, o detalhe na Arquitectura, a fotografia, a consciência no acto de projectar e a abordagem humanista, factores fundamentais quando se pensa e desenha o espaço.

 

COKWE: A TERRA COMO TELA

Maio 2020

Alçado principal

Alçado principal

O alçado principal revela a materialidade que predomina neste edifício: o adobe.

Planta Piso 0

Planta Piso 0

Corte Longitudinal

Corte Longitudinal

Sala principal

Sala principal

Acesso ao pátio

Acesso ao pátio

Vista para o pátio dos azulejos

Vista para o pátio dos azulejos

Panorama do "pátio de azulejos"

Panorama do "pátio de azulejos"

Saída

Saída

o artista: BANGA

o artista: BANGA

É um grupo de jovens angolanos que procuram, entre muitas coisas, promover e desenvolver projetos arquitectónicos e artístico em Angola

a arquiteta: Yolana Lemos

a arquiteta: Yolana Lemos

Nascida em Luanda, adquiriu a licenciatura e o grau de mestre em Lisboa, pela Universidade Lusíada de Lisboa. Com grande entusiasmo pela cultura e arquitetura em Angola, procura sempre envolver as suas investigações nestas áreas

 

©2020 por Banga.

  • Instagram
  • Facebook
Acesso ao pátio