SOBRE

Uma rede consolidada entre artistas e arquitetos

Cabana de Arte é uma iniciativa do grupo Banga, que visa trazer ao palco não apenas projetos e produções próprias, mas principalmente, dar espaço, - mesmo que virtual, simulado ou utópico – aos artistas e arquitetos em Angola. A partir de instalações virtuais, levamos o público numa viagem que pretende ser o mais sensorial e interativa possível. Este é um projeto não lucrativo (apenas ganhos pessoais, profissionais e com a perspetiva de contribuir para o desenvolvimento da cultura angolana).

“Para definir exatamente a arte é necessário, antes de tudo, deixar de olhar para ela como um veículo de prazer, e analisá-la como uma das condições da vida humana. Considerando assim a arte, não podemos deixar de ver que é um meio de comunhão entre as pessoas” - Lev Tolstói

 

exposições

Para cada exposição será convidado um artista e um arquiteto em que trabalharão juntos com o objetivo de projetar um espaço arquitetónico com relação direta à obra exposta. Cada ambiente será único e refletirá a simbiose entre artista+arquiteto.

 

o artista

O artista convidado poderá ter um trabalho consolidado ou ser um jovem promissor. É importante ressaltar que só pretendemos dar espaço à artistas angolanos ou outros que desenvolvem um trabalho sobre Angola. Esta dinâmica, entre artistas renomados e em início de carreira é uma questão importante, pois acreditamos que esta interação e partilha de ideias é fundamental para fomentar a vida artística do país. 


Portanto, aqui, o artista será homenageado e brindado com um espaço pensado inteiramente para a sua obra.

 

o arquiteto

Primeiramente, é necessário frisar que serão convidados apenas jovens arquitetos angolanos. Enquanto o artista será homenageado em cada espaço expositivo, o arquiteto neste projeto terá diversas responsabilidades. A primeira é captar a essência do artista com o qual irá trabalhar, o que exigirá sensibilidade. A segunda responsabilidade será visualizar este desafio como uma oportunidade de levar ao extremo a arquitetura angolana. É preciso perceber que serão projetos utópicos, mas o pensamento crítico, a busca de uma identidade arquitetónica, a postura profissional são muito reais. Será então, um espelho, um reflexo, uma amostra dos ideais como profissional. É uma porta aberta para mostrar que a classe arquitetónica no país está mais viva do que nunca, e pronta para assumir as responsabilidades que esperam. 


Este não seria um desafio aos arquitetos sem algumas diretrizes, que vos deixamos a seguir, para download:

https://drive.google.com/file/d/1GVx1uvWw76gf2vYMhwjxQSEMYYDUGxw8/view?usp=sharing

 
 

©2020 por Banga.

  • Instagram
  • Facebook